top of page

Emoção & Saúde na visão da Medicina Chinesa

Você lembra de como se sentiu na primeira vez que se apaixonou? E o que sentiu quando foi injustamente acusado ​​de delito? E quando alguém pegou sua vaga no estacionamento e sorriu pela janela?


Sim, isso que você sentiu são emoções!!


Portanto, não tenho de convencê-lo de que as emoções têm um enorme efeito sobre nossa mente e corpo.


Pense em como o seu peito e seu estômago contraíram-se quando ficou chateado, ou como o coração passou bater mais rápido, ou como a adrenalina correu pelas veias quando estavam com raiva ou com medo.


As respostas emocionais podem causar uma cascata de reações químicas no corpo, estimulando alguns sistemas de órgãos e inibindo outros.


É normal e saudável ter respostas emocionais.


No entanto, para a Medicina tradicional Chinesa (MTC), quando as reações são graves e/ou prolongadas, podem danificar órgãos e torná-los mais vulneráveis ​​a doenças.


Conheça um pouca dessa Medicina!



Na Medicina Tradicional Chinesa, cada uma das emoções (Raiva/cólera; Alegria; tristeza; Reflexão/Preocupação; Medo/terror) está associada a um órgão (Zang) e uma víscera (Fu) específico.

Logo, conclui-se que se você tem uma forte emoção "negativa", o órgão associado a essa emoção será afetado.


Ex.: raiva prolongada -pode levar a um desequilíbrio no fígado. Ao mesmo tempo que, desequilíbrios no fígado podem produzir sintomas de raiva. Nesse momento, é importante recorrer à ajuda profissional (psicólogo; psicoterapeuta; psiquiatra). E, mesmo nesses casos, a terapia será mais eficaz quando o desequilíbrio do órgão correspondente for ajustado. E a acupuntura é especialmente eficaz no tratamento dessas desordens emocionais. Entenda seus princípios.


Na base da Medicina Chinesa o ser é formado por três tesouros que são inefáveis, interligadas e interdependentes, conhecidos como Qi, Jing e o Shen, sendo:

  • Qi - energia vital - É a fonte de todos os processos da vida no Universo e surge entre os polos do Yin e do Yang.

  • Jing - essência - É uma substância extremamente valiosa que forma a base de todo o desenvolvimento físico e mental. Ele é armazenado nos rins.

  • Shen - espirito - Engloba os aspectos mentais, psicológicos, emocionais e espirituais de uma pessoa e é expresso na consciência e personalidade da pessoa. Intimamente ligado ao Coração, ao Jing, ao Sangue (Xue) e ao Qi. => Essas conexões materiais são exemplos da ligação entre o corpo e a mente.


Para a Medicina chinesa, o corpo e a mente não são vistos como mecanismos, mas como movimento intenso de Qi em suas várias manifestações, interagindo entre si para formar e colocar em funcionamento o organismo. O Qi é a base de todos os processos fisiológicos, bem como dos processos mentais e emocionais.


Os Órgãos e suas emoções:

  • Fígado (Gan – Decisão) | harmoniza-se com a temperança e desarmoniza-se com a raiva, a ira

  • Coração (Xin – comandante das Emoções e Consciência) | beneficia-se da alegria e desarmoniza-se com a euforia;

  • Baço (Pi – Pensamento e Reflexão) | beneficia-se com a meditação e desarmoniza-se com a preocupação;

  • Pulmão (Fei – Sensório)| harmoniza-se com a percepção do mundo exterior e desarmoniza-se com a melancolia/tristeza;

  • Rim (Shen – Vontade) | harmoniza-se com a força de vontade e desarmoniza-se com o medo;


Essas emoções podem tornar-se causas de desequilíbrios quando são excessivas e prolongadas. Os distúrbios psíquicos geram alterações das cinco emoções, alteram o Yin, o Yang, o Qi, o sangue e ainda os órgãos (Zang) e vísceras (Fu) levando às doenças. Por outro lado, os Zang Fu desarmônicos também podem causar alterações nas emoções e distorções da realidade.





Conhecendo as Emoções pela MTC


Raiva | Meridiano do Fígado

Fígado pertence ao elemento madeira e sua emoção é a Raiva. Raiva numa forma mais ampla da palavra envolve ressentimento, irritabilidade, frustação, irá, ódio, indignação, amargura. Quando esses estados emocionais persistem por tempo prolongado, quando não sabemos lidar com essas emoções, podemos causar uma estagnação da energia Qi do fígado, ou do sangue do fígado que resultam em cefaleia, tontura, zumbido, rigidez de nuca ou rubor facial e até depressão de longa duração.


O fígado, é a porta de entrada das emoções, trabalha os estados de humor e sofre de raiva, frustração, ressentimento, mágoa que são acumulados no corpo ao longo da vida.


> Raiva positiva: faz planejar, criar estratégias, desbravar o novo, imaginar, sonhar, gostar de viver, ira e vontade de viver.

> Raiva negativa: leva ao ódio, irritabilidade ao ressentimento, é uma emoção que gera depressão, frustração, inveja


Para regular a raiva

  1. Técnicas da medicina chinesa (ex.: Acupuntura)

  2. Exercícios respiratórios. O elemento metal (pulmão) controla o elemento madeira (fígado) e, portanto, a regulação dos pulmões ou emoções associadas aos pulmões interrompe ou regula a raiva, com exercícios de respiração.


Alegria | Meridiano do Coração

Coração pertence ao elemento fogo e sua emoção é a alegria. É sinônimo de felicidade, porém, em excesso, pode criar estado de super excitação que irá consumir o Qi, afetando diretamente seu órgão.

O coração abriga o Shen (mente) e é a morada das emoções. É o órgão que distribui o sangue (Xue) e a energia (Qi) pelo corpo. Essa energia é associada ao amor, compaixão, generosidade, alegria, riso, abundância. Se bloquearmos essa energia por alguma razão, poderemos desenvolver problemas do coração, hipertensão, excitabilidade exagerada, insônia, inquietude e desordens nervosas.


Para regular a alegria:

  1. Técnicas da Medicina Chinesa (ex. Acupuntura)

  2. Provocar susto ou medo - O elemento água do rim equilibra o excesso de alegria e o elemento fogo do coração que ela traz. Nesse caso, o medo e o susto associados ao elemento água equilibram o excesso de alegria.


Preocupação/Reflexão | Meridiano do Baço

Baço pertence ao elemento madeira e sua emoção é a reflexão/ preocupação. Aliás, a preocupação, é uma das causas emocionais mais frequentes de doença nos dias atuais. O excesso de pensamentos, afeta diretamente esse órgão, que é responsável pelo transporte e transformação da energia Qi, ocasionando estagnação da energia. Podendo surgir sinais e sintomas como sensação de desconforto no peito "angustia", discreta falta de ar, respiração superficial, tensão nos ombros, suspiros frequentes, cansaço, sobrepeso, entre outros.


O Baço é responsável por manter os órgãos e vísceras (Zang Fu) no lugar, o sangue (Xue) dentro dos vasos, fazer reserva de gordura no corpo, desenvolver o intelecto, a memória de aprendizado, o pensamento e a ideia.


Sua principal função é a produção de sangue (Xue). O Xue se desenvolve a partir da essência dos fluidos alimentares que são extraídos pelo Estômago e pelo Baço-Pâncreas. Os rins também contribuem para a formação de Sangue. O Gu Qi obtido nos alimentos é transformado através do Pulmão e subsequentemente conectado ao Qi Ancestral (Zong Qi). Em seguida, é distribuído para todo o corpo pelo Coração. O Sangue e o Qi estão intimamente ligados.


O Baço e o Estômago agem em cooperação e são os principais órgãos que executam as funções de digestão e absorção, a MTC diz que " O baço e o Estômago são a fonte da saúde".


Quando a preocupação estagna a energia Qi, afeta diretamente o Baço e indiretamente o coração e o pulmão.


Mulheres têm tendência natural à deficiência do Baço, uma vez que é necessário maior produção de sangue para que possa haver menstruação todos os meses. Nesses casos, é importante que mulheres protejam o Baço para evitar os sintomas relacionados como aumento de massa gorda, falta de memória, cansaço crônico e ptose de órgãos. Deve-se corrigir a alimentação, evitar o estresse emocional excessivo.


Para regular a preocupação e os pensamentos obsessivos:

  1. Técnicas da Medicina Chinesa (ex.: Acupuntura)

  2. Praticar Exercício Físico; Pilates; danças;

  3. Praticar Meditação; Yoga;

  4. Escutar música;

  5. Alimentar-se bem (evite alimentos frios e crus, e derivados de leite)



Tristeza | Meridiano do Pulmão

Pulmão pertence ao elemento metal e sua emoção é a tristeza. Na MTC, o outono é a estação do pulmão, o tempo da maturidade e colheita, de despedida, de se desprender do velho e do excesso, para ter energia Qi e se desenvolver.


A tristeza simboliza um movimento de olhar para dentro, de recolhimento, de introspecção. Ela nos permite elaborar estratégias para lidar com as perdas pessoais, de separar as fases da vida, de lidar com outras pessoas e de observar os objetivos conquistados.


Quando a tristeza se torna crônica, persistente, leva a pessoa a criar estados de melancolia e depressão, fazendo a energia Qi diminuir, manifestando-se em esgotamento, e pode afetar o Intestino Grosso (IG) indiretamente, por serem acoplados. É notável, que principalmente mulheres fiquem constipadas quando passam por períodos de tristeza profunda. Com a diminuição da energia Qi é possível observar dificuldade de respirar, sensação de desconforto no peito, dores nas costas, baixa imunidade, diminuição da resistência e choro frequente.


O Pulmão recebe o “QI do Céu” através da respiração, de forma consciente e inconsciente pois é dirigido pelo sistema nervoso autônomo e pela consciência.


Pulmão, controlador!!! Ele controla o Qi (energia) e a respiração; os canais e meridianos; as atividades fisiológicas através do espaço entre a pele e músculos; forma a energia de defesa e proteção contra agentes patogênicos externos: umidade, calor, frio, secura; absorve e controla o ciclo circadiano; regula os ritmos psicológicos do corpo humano; tem influência sobre a digestão, o estado de vigília, crescimento e renovação das células, controla a temperatura corporal.


O pulmão é quem absorve e inicia o movimento, gosta do ritmo, uma respiração rítmica, plenamente desenvolvida, possibilita a pulsação da vida. Serve para nossa relação com o universo e para criar uma ligação com o céu; é a capacidade de acolher e soltar, formando a base da saúde mental e física.


Para regular a tristeza/ dor/ melancolia:

  1. Técnicas da Medicina chinesa (ex.: Acupuntura);

  2. Alegria



Medo | Meridiano do Rim

Rim pertence ao elemento água e sua emoção é o medo/pavor, e ainda inclui a ansiedade e o choque emocional. O medo é um fator de proteção em situações de ameaças, ele nos ajuda a identificar os perigos e nos adaptarmos a situações externas. O medo intenso, paralisa, impede totalmente a ação e pode causar um desgaste muito grande na energia Qi. Um bom exemplo é a síndrome do pânico. O desgaste do Qi do Rim, afeta o coração e o Shem (mente), podendo causar desarmonias interiores, fobias, diminuição da autoestima entre outros.


O Rim tem 4 funções importantes:

  1. Armazenamento: armazena todo o material genético proveniente dos pais, herança em forma de DNA, a essência da vida (Jing), é o guardião da energia vital, tem a força da raiz da vida do Yin e Yang do corpo. Nossa essência (Jing) é formada pelo Qi pré-celestial (herança dos pais) e pelo Qi pós-celestial (obtido pelo alimento e pelo ar).

  2. Produção da medula: a essência que pode produzir a medula, inclusive da coluna vertebral e a medula óssea. O cérebro é o mar da medula e o Rim é responsável por cuidar dos ossos, medula, cérebro, crescimento, desenvolvimento ósseo dependendo da força de produção de QI do Rim.

  3. Controle do metabolismo da água: O Rim regula e distribui a água pelo corpo e realiza limpeza constantemente no organismo; o Rim recebe na passagem das água, dos líquidos que vem do Pulmão e separa o puro do turvo: o turvo vai para a Bexiga para eliminação (urina) e o puro devolve novamente para o Pulmão em forma dos 3 tesouros (QI alimentos, QI respiração, QI herança genética) para ser distribuído por todo o corpo.

  4. Receber o ar (QI): a respiração é realizada pelo Pulmão, mas os Rins têm a função de receber esse ar (QI) e prepara-lo para circular no organismo.


A energia do Rim equilibrada, abriga a força de vontade, ligado ao objetivo de vida, o que eu quero ser, onde quero chegar, é a possibilidade de acontecer; a alegria de viver, o gosto pela vida.

A energia do Rim desequilibrada, causa a insegurança, ou a pessoa se sente desencorajada à primeira dificuldade. Muitas vezes o tratamento inicial desses sintomas, depende apenas de uma ingestão maior de água, que é o grande "nutridor" deste órgão.


Para equilibrar o medo:

  1. Técnicas da Medicina Chinesa (Ex. Acupuntura)

  2. Tenha pensamento concentrado, positivo. “aumento saudável” ,equilibra o medo.




Qual é a melhor maneira de lidar essas emoções desreguladas?

R: Não as ignorar!!!! tampouco suprimi-las!!!!!


Devemos reconhece-las, observá-las e tentar usar a mesma energia mental para produzir objetivos satisfatórios.


E quando o desequilíbrio estiver presente, as alternativas de tratamento são inúmeras, dentre elas podemos citar, a Psicoterapia, a Acupuntura, A dietética Chinesa, a Psicanálise entre outros. O importante é ter um acompanhamento na área da saúde.



Bibliografia:

  • Maciocia G., A Prática da Medicina Chinesa. 2ª edição - 2010

  • Princípios de Medicina Interna do Imperador Amarelo. PDF

  • Tratado Básico de Acupuntura -Professor Bartolomeu Alberto Neves


Agradecemos sua leitura!

Se esse blog trás informações legais para você, faça parte do time de assinantes. Não custa nada. É só se inscrever.

Deixe seu comentário, dúvida e ou sugestão a respeito dessa matéria. Teremos o prazer em responder e compartilhar o conhecimento.

Até o próximo post!

Claudia Guerra Pereira

Fisioterapeuta | Crefito 2- 216323-F




Comentários


Você precisa de um Fisioterapeuta ou Acupunturista?

Siga-nos
  • Facebook Basic Square
  • Instagram Social Icon
  • Twitter Social Icon
Recent Posts
bottom of page